quinta-feira, 12 de junho de 2008

VOCÊS ACHAM QUE A ARTE "ESTÃO" MORRENDO?


* Hoje, pela madrugada... Encontrei uma comunidade do orkut com a pergunta deste título... O fórum público com o tal gritante desvio da nossa língua obteve a minha resposta... Gravemente eloquente e verborrágico... Respondi assim:


> Desculpa; mas essa pergunta para essa comunidade soa estranha. É paradoxal.

De tanta coisa que foi falada...

Arte morrer? Visão romântica demais. Moderna (no sentido do pensamento filosófico) demais. Arte não é substituída por nada. Utilizam da Arte para outros segmentos, como Tv, internet etc. Arte não é substituível porque é impossível.

A arte ainda continuará arte enquanto houver o artista e o contemplador.

E o contemplador ainda não acabou. E provavelmente dentre os milhões que nascem num dia deve haver aqueles que freqüentarão boas escolas, que nascerão filhos de "hippies" que por fim (se Dionísio quiser) gostarão de apreciar arte. E de qualquer que seja a linguagem.

Não temos que discutir se arte morre e como morre. Temos que discutir o que fazemos ou faremos para que a arte de cada um não morra, e como faremos para que o público, mesmo sem educação prévia, consuma arte. E arte também está dentro do sistema, gente, é consumo. Porque nós precisamos comer, alguém aqui vive somente de "arte"? Sem cachês, sem pagar aluguel, sem comprar comida?

Arte não é um sonho bom somente. Arte é trabalho. Talvez uma melhor pergunta seria: O que você faz para fazer arte? Ou como faz?

É bem verdade que trabalhamos com e pela subsistência. Entretanto o motivo disso é claro. O histórico, acredito, que já sabemos. E reverter a situação? Como, artistas podem fazer isso? Arte é um termo muito complexo. E uma ciência de extremos. Mas não sejamos tão sonhadores. A arte é inesgotável, pois se reinventa a partir das possibilidades de seu tempo vigente. Assim foi e sempre será, creio. A arte está ligada diretamente ao poder, magia e informação. Por isso está na publicidade, na tv, no rádio, na arquitetura, na indústria etc. Certo que muitas vezes distorcida, mas arte está em praticamente tudo(“Bauhauss”). Acho que a verborragia representa minha indignação com essa pergunta direcionada a artistas, que escolheram uma profissão e esperam campo e espaço para seu trabalho. É óbvio, que se fazemos arte, e se ainda não morremos, ela ainda não morreu. E se fazemos é porque alguém nos assiste. Alguém paga o nosso ingresso. Então a Arte vive, Capenga, sem dente, entrevada, velha e cega, mas está viva. Mas alguém recorda na história, um tempo em que a Arte não estivesse a beira da morte? Apenas em seu nascimento.

Houve um indivíduo que acredita que a arte morreu, mas ele tem certeza? A revista, o jornal que ele lê, contém arte em linhas, fotografias, imagens, enfim. Usadas para um ofício, mas existe. Entretenimento não é arte? Então não são artistas os que trabalham no circo? O circo sempre foi entretenimento e sempre foi uma das artes.

Lembrando que a arte teve origem (histórica) de uma cultura, que gerou todas as outras do ocidente. E do paganismo e cultura grega tudo foi adaptado de acordo com cada uma das culturas ocidentais. E no oriente, onde diverge absolutamente, da nossa cultura, o que falar do Nô e do Kabuck? Ou do Teatro Oriental, que é riquíssimo e ao contrário do ocidente não vive nenhuma crise. Acredito que o problema não precisa ser mais discutido, o problema necessita de resolução. A crise na arte ocidental é fruto de inúmeros fatores, que levarão a uma reestruturação, natural ou forçada, pra que pergunta como essa apareça apenas daqui a cem anos, como quando perguntavam a mesma coisa e colocaram o bidê de Duchamp na Galeria.

Um comentário:

Stace disse...

só a título de curiosidade.. heheh que comunidade é essa?


adorei, é artigo néh (?), bom desmais!

bjO!